O que significa doula?

Do grego “doula” – “a mulher que serve”.

Atualmente, é o termo usado para denominar a acompanhante de parto que oferece suporte afetivo, físico e emocional para as mulheres. Esse suporte pode ser dado antes, durante e depois do parto.

O que a doula faz?

O trabalho da doula começa ainda na gestação. Ela oferece suporte informativo, explicando os termos médicos e os procedimentos hospitalares. Antes do parto, orienta o casal sobre o que esperar do parto e do pós-parto. Explica os procedimentos comuns e ajuda a mulher a se preparar física e emocionalmente para o parto, das mais variadas formas.

No trabalho de parto, o vínculo e a confiança que foram cultivados durante o acompanhamento na gestação vão dar segurança para que a mulher possa se entregar ao momento.

Utiliza formas não farmacológicas para o alívio da dor e para o conforto da parturiente: massagens, aromaterapia, sugestão de movimentos e posições que possam ser mais confortáveis, banhos, uso de bola de pilates, técnicas de respiração, rebozo, etc. Facilita a comunicação entre a equipe médica e a parturiente e família. Ajuda o companheiro a se sentir incluído, participativo e confiante, aumentando ainda mais a segurança da mulher.

No pós-parto imediato, a doula auxilia a mulher com os primeiros cuidados em relação ao bebê, à amamentação e com as mudanças que ocorrerão na rotina.

O que a doula não faz?

Não é função da doula realizar qualquer procedimento médico ou clínico, como fazer exames, toque vaginal, aferir pressão ou administrar medicamentos e cuidar da saúde do bebê.

Não substitui nenhum profissional envolvido na assistência ao parto. Não discute nem questiona procedimentos e decisões da equipe.

Não substitui o acompanhante escolhido pela parturiente.

Quais as vantagens de ter uma doula?

Estudos mostram que partos com doulas presentes são mais rápidos e possuem menor risco de intervenções médicas. As vantagens também se estendem ao pós-parto, por exemplo:

  • Redução de 50% nos índices de cesariana
  • Redução de 25% na duração do trabalho de parto
  • Redução de 60% nos pedidos de analgesia peridural
  • Redução de 30% no uso de analgesia peridural
  • Redução de 40% no uso de ocitocina
  • Redução de 40% no uso de fórceps
  • Aumento no sucesso da amamentação
  • Interação satisfatória entre mãe e bebê
  • Satisfação com a experiência do parto
  • Redução da incidência de depressão pós-parto
  • Diminuição nos estados de ansiedade e baixa autoestima

“(Klaus e Kennel, 1993, Mothering the mother)”

Cidades e Regiões de Atendimento para Doula:

  • Doula em Andradas
  • Doula em Poços de Caldas
  • Doula em São João da Boa Vista
  • Doula em Espirito Santos do Pinhal
  • Doula em Sul de Minas
  • Doula em Leste Paulista

Estou aqui para te ajudar

Nada melhor do que uma conversa para tirar suas dúvidas.

Entre em contato